"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

domingo, 18 de junho de 2017

ANTOLOGIA LITERÁRIA POESIFIQUE-SE – INSCRIÇÕES PRORROGADAS


ANTOLOGIA LITERÁRIA – Edição 2017
INSCRIÇÕES APENAS PELA INTERNET
Realização:
Editora Brasil Casual
www.editorabrasilcasual.com

            A Coordenação de eventos da Editora Brasil Casual lança nesta data o Edital da Antologia Literária POESIFIQUE-SE, que selecionará textos para publicação, observadas as especificações constantes deste Edital.
O prazo de inscrição para a participação na Antologia é até 18 de Agosto de 2017, mediante o encaminhamento dos textos à Coordenação de Evento POR E-MAIL, conforme disposto no item 2 deste Edital.

1 DO OBJETO
1.1. O presente Edital tem como objeto a publicação de obras literárias, na modalidade Poesia, observadas as especificações abaixo, objetivando selecionar e destacar trabalhos com qualidades literárias. Não haverá seleção. Os trabalhados que atenderem aos dispostos neste Edital serão aceitos e publicados desde que atendam as especificações deste edital.
1.2. R$ 100,00 (Cem reais) = Participação com duas poesias + Página para biografia e fotografia. Tendo direito a 6 Exemplares da Antologia + Envio gratuito via correios para o endereço indicado no ato da inscrição + Participação no lançamento com Jantar/Sarau Poético que ocorrerá em 16 de Dezembro em Aracaju, conforme o item 6 deste edital.

PARA ADQUIRIR EXEMPLARES EXTRAS BASTA ADICIONAR + 10,00 (PREÇO DE CAPA, PROMOCIONAL) POR CADA EXEMPLAR.

1.3.  Os trabalhos terão TEMA LIVRE, não havendo necessidade de serem inéditos.

2 DAS INSCRIÇÕES
2.1   A inscrição para participar da Antologia dar-se-á mediante encaminhamento das obras literárias + biografia, foto e comprovante de taxa de inscrição para o e-mail:

editorabrasilcasual@gmail.com

2.2   No ato da inscrição, o candidato deverá apresentar, além do comprovante de pagamento da taxa de inscrição (depósito na Caixa Econômica Federal (ou Casas Lotéricas) – ag. 2186 conta 1332-3 poupança, em nome de Emerson Maciel Santos), duas poesias com até 25 versos (cada) + biografia e foto.
2.3. As poesias deverão ser enviadas digitadas em Word, fonte Ariel, tamanho 12. Uma poesia por página. Em outra página devem constar biografia e fotografia. Não esquecer de informar, no corpo do e-mail, o endereço para o qual os livros deverão ser enviados.

3 DA PARTICIPAÇÃO

3.1 A ANTOLOGIA POESIFIQUE-SE da Editora Brasil Casual - Edição 2017 é de abrangência internacional e aberto a todo escritor que produza em língua portuguesa.
3.2. Os autores deverão ser maiores de 18 anos de idade, QUANDO NÃO, precisará enviar autorização de um responsável.



4 DOS DIREITOS E OBRIGAÇÕES
4.1 Aos Autores será assegurado o reconhecimento dos direitos autorais dos trabalhos publicados, atendendo às especificações contidas neste Edital, permanecendo proprietário (a) de seus direitos para quaisquer outros usos que não os aqui especificados;
4.2 Os autores, ao se inscreverem na presente antologia, concordam com a cedência de nome e imagem à Editora Brasil Casual para fins promocionais deste certame.
4.3   À Comissão Organizadora compete promover a divulgação deste Edital nos meios de comunicação e nos endereços eletrônicos www.emersonmaciel.com.br e www.editorabrasilcasual.com e publicar os textos selecionados, de acordo com as especificações constantes neste Edital.

5. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
5.1   O ato de inscrição implica no conhecimento e concordância com os termos estabelecidos no presente Edital, sendo que os casos omissos serão decididos pela Comissão Organizadora.
5.2. Eventuais pedidos de esclarecimento deverão ser encaminhados ao endereço eletrônico editorabrasilcasual@gmail.com ou por telefone: (79)9 9900-1218 (vivo),9 9148-0461 (TIM).
5.3   O descumprimento das obrigações e regras constantes do presente Edital, pelos participantes, implicará na eliminação imediata desses do certame.

6. DO LANÇAMENTO
6.1. O lançamento da Antologia será em Aracaju no dia 16 de Dezembro e contará com a presença de representantes de várias academias literárias. Será servido um jantar e terá a realização de um SARAU POÉTICO. A previsão é que a tiragem mínima seja de 500 exemplares.
6.2. Cada autor poderá comparecer ao local do evento (a ser confirmado) com até 4 acompanhantes. Havendo necessidade de mais acompanhantes, o autor poderá solicitar à organização um número maior de acompanhantes.


Aracaju, SE 18 de Junho de 2017


Emerson Maciel Santos

Editor-chefe

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

ONE OF US

Autor: Emerson Maciel Santos

"Amanhã um estranho dirá com magistral bom senso exatamente aquilo que pensamos e sentimos o tempo todo".   - R. W. Emerson

            Tudo está me sufocando ultimamente. Falou Mariana em voz alta.
Mari costumava sentar-se na mesma praça, no mesmo banco, mas os pensamentos eram diferentes, atípicos e conturbadores. Ela sempre deixava seu pensamento sintonizado ao mundo até perceber a vivificação das consequências dos próprios atos. Para ela a onda do amar virou um tsunami, algo difícil de ser controlado e ao mesmo tempo nostálgico.
A praça é denominada de Trevo, mas parece que falta sorte aos seus ocupantes. O senhor José, conhecido por contar causos da vida contemporânea, observa a menina e tenta se aproximar, mas teme não receber a atenção devida, é um típico clássico cidadão que prefere lamentar o que não viveu e não arrisca transformar a própria condição de ser gente. Não sabe o nosso ancião que a essência da vida está na mudança e que temos um limite de tempo para viver e amar. Era isso que a garota Mariana precisava ouvir. 18 anos, com uma beleza inspiradora, com uma beleza ímpar, feito as musas descritas por Vinicius de Moraes em seus sonetos de amor.
Em outro Cenário, Francisco papeava de bem com a vida rindo e encantando os amigos cantarolando a vida sem pensar. Aqui talvez residam os desafios de todo e qualquer ser humano. Entender que a vida é alegria ou lamento. Mari fixou a cena e baixou a cabeça, como se estivesse lembrando e sentindo saudades do futuro (sic). Saudades do futuro. Ela iria levantar-se, mas ouviu gritos e risos de crianças. Maria, uma contadora de histórias, inocentemente conversava com a petizada, que soltava grito, riso e vibrava com o momento. A vida vale o intervalo que se preza. A praça trazia risos, lamentos, alegrias e gritos. A praça Trevo.
Tudo aquilo, as cenas, o sol, as flores, a grama e as pessoas impressionavam-na, mas ela não era a única a observar...
A vida é um verdadeiro espetáculo, por mais que pensemos o contrário. Alegres ou tristes a poesia nos faz viver, nos faz gente. E era justamente isso que a nossa musa procurava, gente que a fizesse sentir-se gente. Gente como ela. Gente que ame gente simples e natural, sem factoides.
Se alguém está determinado a não se arriscar a sentir dor, terá que abrir mão de viver. Pensou o poeta, que observava a cena da janela e logo pegou uma caneta e um bloco de anotações para retratar a cena. A poesia é uma fotografia formada pelas lentes das palavras.
            Muitas vezes o ser humano está cercado por pessoas, mas se sente só. Muitas vezes, também, a dor que se sente é aquela que não tem explicação. É a dor que nasce das entranhas, de lá de dentro, de bem dentro do coração, por isso que as coisas que doem nos ensinam. Pensou a jovem menina, que entre uma lembrança e outra foi deixando-se envolver-se com a brisa. O vento lançava seus cabelos negros sobre os olhos, seus pés pareciam flutuar, não era a hora da estrela, era a hora da poesia. Por isso Mariana cantava alegremente: “Yeah, yeah, God is great/Yeah, yeah, God is good”.
            Da janela o poeta observava a cena, abismado com a vida que continuava a soprar poesia.
Ao que Mariana não sabe: Toda essa narrativa passa dentro de uma poesia, na qual ela é a musa de um poeta observaDOR.
O que o poeta não imagina: Ele era uma personagem nesta narrativa, idealiza por Mariana.
E o que os leitores não entenderam: O poeta e a musa mantiveram um monólogo, que culminou em uma obra prima. Musa inspiradora, poeta personagem. Tudo terminou em uma RODA VIVA, narrada por Mariana:

Roda Viva
Emerson Maciel Santos

Sintonizo meu pensamento ao mundo...
Vejo que não existe ninguém
mais dessemelhante de mim de que eu.
A vida segue em sentido clonado
vivificando as consequências dos atos.

Na praça está José,
pensando no passado recente,
lamentando o que não viveu...

Do outro lado está Francisco,
papeando de bem com o mundo:
Cantarolando a vida sem pensar...

Maria inocentemente conta estórias,
a petizada solta riso,
vibra e curte o momento.

Da janela o poeta observa

abismado com a vida
que continua pateticamente bela!

sábado, 16 de julho de 2016

Resultado do Concurso de Poesias da Editora Brasil Casual

logocapamenor.png
www.editorabrasilcasual.com
CONCURSO DE POESIA - Edição 2016
Antologia Literária RECITE-SE

RESULTADO

            É com imenso prazer que divulgamos abaixo o resultado da 5ª Edição deste certame, organizado e mantido pela Editora Brasil Casual. Foram recebidos 203 textos. Os 3 primeiros colocados têm participação gratuita na Antologia Recite-SE; os que obtiveram menção honrosa receberão carta convite para participar da Antologia. Dia 17 de dezembro ocorrerá a noite de autógrafo com jantar e coquetel, em Aracaju. Confirmem presença. Vocês serão as estrelas da festa que estamos preparando. Ano passado contamos com a presença da poetisa Marisa Bicudo de São Paulo.

COMISSÃO JULGADORA:
Luciana Celi Neves Bezerra:
Pedagoga. Professora de Literatura Infanto-juvenil. Especialista em Educação Inclusiva. Contadora de História. Escritora.

Luciana Novais Maciel:
Formada em Letras. Mestre em Literatura pela Universidade Federal de Alagoas. Professora Universitária e crítica literária.

Luciene Feitosa da Silva Goveia:
Formada em Letras pela Universidade de Sergipe. Professora de Literatura.


OS 3 PRIMEIROS COLOCADOS:

1º Lugar

Maria Aparecida S. Coquemala
Itararé-SP

BIBLIOTECA

Madrugada tensa...
No silêncio pesado do meu quarto
ecoam meus gritos do pesadelo...
Procuro meus amigos, nunca se esquivam,
com eles, toda hora é sempre hora.
            Com Bilac, converso com as estrelas,
            não só para ouvi-las, cheios de espanto,
            mas penetrar também nos seus segredos.
Com Machado, tomo um café sem pressa.
Falamos de Quincas, de Bacamarte,
juntos procuramos os germens da loucura,
desconfiados, sem confessarmos,
que loucos somos todos de diferentes modos.
            Converso com Augusto, o dos beijos, escarros
            e da árvore que tinha a alma de Augusto,
            como tem a nossa, tudo que amamos.
Com Rosa, choro da tristeza do menino Miguilim,
por Dito, o Ditinho, tão cedo levado desta vida
como disse Camões da bem-amada.
            Converso com Clarice, concordamos,
            não há redenção para o crime de abandono
            do cão que um dia confiou em nós
            e numa rua cruelmente o abandonamos.
Ouço por fim na terna voz de Quintana,
que o tempo é uma invenção da morte:
não o conhece a vida – a verdadeira.
Basta um momento de poesia, me diz ele,
para nos dar a eternidade inteira.
            Amanhece... Dou bom dia a todos.
            Tranquila, volto a dormir.



  
2º Lugar

Terezinha Ofélia Nascimento Rennó
Itajubá-MG

ACALANTO

Eu canto o que um Santo
disse-me o quanto
devia cantar...

E para espanto
cantei com encanto
suave acalanto
um doce acalento
sem desafinar...

De gosto e, de tanto
cantar um só canto
veio o desencanto
pra desencantar...

Virei um molambo
derramando o pranto
para desabafar...

Por que se zangou?...
Se foi quem mandou
cantar sem parar
pra me acalentar
e o peito sarar?...


  
3º Lugar

Cosme Custódio da Silva
Salvador-BA

APAGÃO

Cortaram a energia
A lâmpada queimou-se
O gás acabou
Não há vela
Nem mesmo fósforo há

O candeeiro não tem pavio
A lanterna esgotou-se
O vagalume morreu
A lua não veio

Que cegueira!
Não há luz
Entre mim e você




MENÇÕES HONROSAS
Nome do Autor (Por ordem alfabética) e seus respectivos textos:

Adélia Einsfeldt (Porto Alegre-RS). 1. Café com poema. 2. Não sou eu
Antônio Francisco Cândido (Congonhal-MG) 1. Um simples oi!
Bernadete de Lourdes Queiroz Brito (São Luís-MA). 1. Violência humana. 2. Despedida
Carla Cristina de Oliveira Gomes (Aracaju-SE). 1. Creio. 2. Delírios
Clara Maria Alves Gomes (Salvador-BA). 1. O que procuras. 2. Permita-se
Cosme Custódio da Silva (Salvador-BA). 1. Descensurar
Eunice Guimarães (Aracaju-SE). 1. Teu Cheiro. 2. Solidão
Filemon de Carvalho Krause Filho (Pedreiras-MA). 1. Minha eterna namorada. 2. Maria Luísa
Gilson Pinheiro Pereira (Aracaju-SE). 1. Ser feliz. 2. Momentos
Kazuhe Shizuru (São Paulo-SP). 1. Adeus. 2. Sonhar.
Lenir Matos de Moura (Niterói-RJ). 1. Você, meu filho. 2. Infinito Minuto
Lindalva Silva Quintino dos Santos (Belo Horizonte-MG). 1. Mágoas. 2. Desejo.
Manoel Dantas (Caicó-RN). 1. Contemplação. 2. Miragens do Espelho
Maria Aparecida S. Coquemala (Itararé-SP). 1. Chuva.
Maria Cristina Drese (Buenos Aires-Argentina). 1. Fronteiras do esquecimento. 2. Olhares
Maria Gertrudes Horta Greco (Guaratinguetá-SP). 1. Sorrir... 2. Cada ser...
Marisa Silveira Bicudo (Carapicuiba-SP). 1. Caras e Caras. 2. Mais uma chance à Paz
Marivalda Paticcié (Santos Dumont). 1. Caminhos. 2. Lágrimas no Horizonte
Mayla Boabaid Ribeiro (São Luís-MA). 1. Karol. 2. Resumo de uma passagem
Pedro Diniz de Araujo Franco (Rio de Janeiro-RJ). 1. Madame. 2. Validade
Reginaldo Costa de Albuquerque (Campo Grande-MS). 1. Velho banco de praça. 2. Soneto urbano
Rodrigo Lychowski (Rio de Janeiro-RJ). 1. Pawiak. 2. Colégio Santo Agostinho – Turma 1985
Sérgio Rodrigues Piranguense (Contagem-MG). 1. Espelho de Rita

Terezinha Ofélia Nascimento Rennó (Itajubá-MG). 1. Desrespeito 

quinta-feira, 3 de março de 2016

CONCURSO DE POESIA 2016

www.editorabrasilcasual.com
CONCURSO DE POESIA - Edição 2016
Antologia Literária RECITE-SE

Realização:
Editora Brasil Casual

            A Coordenação de concursos da Editora Brasil Casual lança nesta data o CONCURSO DE POESIA – Edição 2016, que selecionará os melhores textos, observadas as especificações constantes deste Edital.
O prazo de inscrição para a participação no CONCURSO é até 30 de Maio de 2016, mediante o encaminhamento das obras literárias à Coordenação Geral do Concurso, conforme disposto no item 2 deste Edital.

1 DO OBJETO
1.1. O presente Edital tem como objeto a seleção de obras literárias, na modalidade Poesia, observadas as especificações abaixo, objetivando selecionar e destacar os trabalhos com maiores qualidades literárias.
1.2.  A  taxa de inscrição é de R$ 10,00 (dez reais) POR 2 TRABALHOS ENVIADOS. O limite por participante é de 4 poesias.
1.3.  Os trabalhos terão TEMA LIVRE, não havendo necessidade de serem inéditos.

2 DAS INSCRIÇÕES
2.1   A inscrição no Concurso dar-se-á mediante encaminhamento das obras literárias ao endereço:

A/C Emerson Maciel Santos
Av. Augusto Franco, 3753. Edifício Lyon 801
Bairro: Ponto Novo
Aracaju – SE CEP: 49047-040

2.2 As inscrições só serão recebidas pelos correios ou entregues pessoalmente até o prazo estabelecido, considerando, para tanto, a data de postagem dos correios.
2.3 Cada participante poderá inscrever até 4 (quatro) poesias, sendo vedada a participação de coautoria.
2.4   No ato da inscrição, o candidato deverá apresentar, além do comprovante de pagamento da taxa de inscrição (depósito na Caixa Econômica Federal – ag. 2186 conta 1332-3 poupança, em nome de Emerson Maciel Santos, se achar mais prático, poderá ser enviado o valor em espécie em um envelope menor a parte), o trabalho em 3 (três) cópias impressas, na seguinte formatação: papel A4, fonte 12 (arial ou times new roman) com no máximo 30 versos (linhas).
2.5   Os trabalhos deverão ser enviados em envelope grande que deverá conter também um envelope pequeno lacrado e em seu interior uma folha A4 contendo: Nome, Pseudônimo, Data de Nascimento, Endereço Completo, E-mail, Telefones e uma mini-biografia. No Exterior desse envelope menor deve constar apenas:

#  Títulos do(s) trabalho(s)
     #  Pseudônimo do autor

Obs.: As obras não poderão ter identificação de autoria, sendo que no rodapé da página deverá constar apenas o pseudônimo do autor. No exterior do envelope maior pode constar identificação.

2.6 Logo após o certame as obras literárias inscritas não serão devolvidas, sendo incineradas após o encerramento do concurso.
2.7   É de responsabilidade exclusiva do autor inscrito a observância e regularização de toda e qualquer questão relativa a direitos autorais.

3 DA PARTICIPAÇÃO

3.1 O CONCURSO DE POESIA da Editora Brasil Casual - Edição 2016 é de abrangência internacional e aberto a todo escritor que produza em língua portuguesa.
3.2. É vedada a participação dos membros da comissão organizadora e julgadora.
3.3   Os autores deverão ser maiores de 18 anos de idade.

4 DO JULGAMENTO

4.1   Os trabalhos inscritos serão submetidos, para análise e julgamento, à Comissão Julgadora constituída por pessoas com reconhecida capacidade intelectual, cuja decisão será soberana, não cabendo qualquer recurso quanto aos resultados por ela apontados.
4.2 Os nomes dos integrantes da Comissão Julgadora serão revelados somente na data da divulgação dos resultados.
4.3 Os textos serão julgados com base nos critérios de criatividade, qualidade técnica do texto, poeticidade e domínio da língua portuguesa.
4.4   A Comissão Julgadora poderá, a seu critério, conceder Menção Honrosa.
4.5 O resultado do Concurso será divulgado nos endereços eletrônicos: www.emersonmaciel.com.br e www.editorabrasilcasual.com
4.6   Os autores classificados serão contatados através de correspondência pessoal.

5 DA PREMIAÇÃO

5.1 A premiação será de:
            1º prêmio: Kit Literário contendo Livros + Participação gratuita na Antologia Literária RECITE-SE + 3 livros da referida Antologia + Certificado Ditigal;
            2º prêmio: Participação Gratuita na Antologia Literária RECITE-SE + 2 Livros da referida Antologia + Certificado Digital;
            3º prêmio: Participação gratuita na Antologia Literária RECITE-SE + 1 Livro da referida Antologia + Certificado Digital.
Obs.: Em caráter NÃO obrigatório os vencedores poderão adquirir mais exemplares da Antologia.

5.2   Menções Honrosas: Certificado + Convite de participação da Antologia Literária RECITE-SE.

O RESULTADO DO CONCURSO LITERÁRIO SERÁ DIVULGADO NO DIA 02 DE JULHO DE 2016.
A FESTA DE PREMIAÇÃO E LANÇAMENTO DA ANTOLOGIA RECITE-SE SERÁ REALIZADA NO DIA 17 DE DEZEMBRO DE 2016, EM ARACAJU.

6 DOS DIREITOS E OBRIGAÇÕES
6.1 Aos Autores será assegurado o reconhecimento dos direitos autorais dos trabalhos premiados, atendendo às especificações contidas no item 6.2 deste Edital, permanecendo proprietário (a) de seus direitos para quaisquer outros usos que não os aqui especificados;
6.2 Os autores, ao se inscreverem no presente concurso, concordam com a cedência de nome e imagem à Editora Brasil Casual para fins promocionais deste certame.
6.3   À Comissão Organizadora compete promover a divulgação deste Edital nos meios de comunicação e nos endereços eletrônicos www.emersonmaciel.com.br ewww.editorabrasilcasual.com e publicar os resultados dos textos selecionados pela Comissão Julgadora, de acordo com as especificações constantes neste Edital.

7 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
7.1   O ato de inscrição implica no conhecimento e concordância com os termos do Concurso estabelecidos no presente Edital, sendo que os casos omissos serão decididos pela Comissão Organizadora.
7.2   Eventuais pedidos de esclarecimento deverão ser encaminhados ao endereço eletrônico editorabrasilcasual@gmail.com ou por telefone: (79)9 9900-1218 (vivo),9 9148-0461 (TIM).
7.3   O descumprimento das obrigações e regras constantes do presente Edital, pelos participantes, implicará na eliminação imediata desses do certame.

Aracaju, SE 06 de Dezembro de 2016


Emerson Maciel Santos

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

RESULTADO DO CONCURSO LITERÁRIO DA EDITORA BRASIL CASUAL

            É com imenso prazer que divulgamos abaixo o resultado da 4ª Edição deste certame, organizado e mantido pela Editora Brasil Casual. Foram recebidos 164 textos de escritores brasileiros e argentinos. Os vencedores têm participação gratuita na Antologia POETE-SE; os que obtiveram menção honrosa receberão carta convite para participar da Antologia. Dia 05 de dezembro ocorrerá a noite de autógrafo com jantar e coquetel, em Aracaju. Confirmem presença. Vocês serão as estrelas da festa que estamos preparando.

COMISSÃO JULGADORA:
Luciana Celi Neves Bezerra:
Pedagoga. Professora de Literatura Infanto-juvenil. Especialista em Educação Inclusiva. Contadora de História. Escritora.

Luciene Feitosa da Silva Goveia:
Formada em Letras pela Universidade de Sergipe. Professora de Literatura.

Letícia Fernanda Lemos Dantas de Jesus:
Formada em Letras Português-Espanhol. Professora de Língua Portuguesa.

OS PRIMEIROS COLOCADOS:

1º Lugar

Lindalva Silva Quintino dos Santos
Belo Horizonte – MG

TEU CORPO

Passeio pelo teu corpo
como quem passeia pela vida
pois, conheço cada curva,
cada esconderijo,
cada cilada,
cada armadilha,
e não me perco em nenhum deles,
pois, já os decorei
de tantas vezes que os visitei.

Mas, há sempre um caminho novo
que encontro, uma trilha que faço
pois, seu corpo é cheio de abismos,
onde me lanço,
onde me perco,
e onde me acho.

2º Lugar

Terezinha Ofélia Nascimento Rennó
Itajubá – MG

ALINHAVOS...

Alinhavo o pano
Com agulha e linha
E, da veste, é dono
O pagão, o coroinha...

Alinhavo a vida
-escravo ou liberto-
Chuleando o que é resto
Junto tudo o que dá certo...

Alinhavo a poesia
Com rima, fita e renda,
E o pano roto da vida
Orno de rosa a senda...

Alinhavando
O pano, a vida, a poesia,
Alivio a nostalgia de ser humano!


3º Lugar

Adélia Einsfeldt
Porto Alegre – RS

PRESENÇA
Ao poeta Larí Franceschetto

Lua madruga
espelha nas águas
do rio da infância
a alma do poeta

em asas de águia
              solitária
   voo ao infinito

no céu
estrelas
    borbaram poesia

espalham
flores em versos
recobrem
o vale dos vinhedos
de aromas e cores

           sensível presença.



MENÇÕES HONROSAS
Nome do Autor (Por ordem alfabética) e seus respectivos textos:

Adélia Einsfeldt (Porto Alegre – RS). 1. Turbulência.
Alcione Sortica (Porto Alegre-RS). 1. Barafundas. 2. Solidão.
Almir Fernandes de Souza (Nanuque-MG). 1. Exuberância. 2. Minha doce vampiresa.
Antonio Francisco Cândido (Pouso Alegre-MG). 1. Papa Francisco. 2. Longe de ti.
Carla Cristina de Oliveira Gomes (Aracaju – SE). 1. Quando o amor chegar. 2. Amor à distância.
Clara Maria Alves Gomes (Salvador-BA). 1. O tempo e o poeta. 2. Nasceu.
Cosme Custódio da Silva (Salvador-BA). 1. Epifania. 2. Amor de Deserção.
Danilo Evangelista dos Santos (Salvador-BA). 1. Folhas. 2. Útero Mãe.
Diobelso Teodoro de Souza (Gov. Celso Ramos-SC). 1. Acumulador de Esperanças. 2. O Farol da Orla.
Ellen dos Santos Oliveira (Aracaju-SE). 1. Na terra batida. 2. Tudo e nada.
Erivan Gonçalves Santos (Aracaju-SE).  1.Vertente. 2. Amarela.
Geraldo Trombin (Americana-SP). 1. Lavrador. 2. Desconhecido.
Gilson Pinheiro Pereira (Aracaju-SE). 1. Esperança. 2. Tempos Feridos.
Iara Almansa Carvalho (Criciúma-SC). 1. Homenagem a Carlos Drummond de Andrade. 2. Sou Poetisa.
Kazuhe Shizuru (São Paulo-SP). 1. Solidão. 2. Felicidade.
Lindalva Silva Quintino dos Santos (Belo Horizonte – MG). 1. No outro lado de mim.
Manoel Dantas (Caicó-RN). 1. Rotina. 2. Abalos da Vida.
Marcos Antônio Pereira de Lima (Santa Brígida-BA). 1. Meu eu. 2. Soneto de Reflexão.
Maria Aparecida Sanches Coquemala. (Itararé-SP). 1. Minha Alma. 2. Do infortúnio de Sísifo.
Maria Cristina Drese (Buenos Aires – Argentina). 1. Suspiro. 2. Do esquecimento.
Maria Gertrudes Horta Greco (Guaratinguetá-SP). 1. Consequência. 2. Viver.
Marisa Silveira Bicudo (Carapicuíba-SP). 1. Encontro. 2. A pia.
Marivalda Paticcié de Souza (Aracaju-SE). 1. Consolo. 2. Encontro.
Nubia Pinheiro (Salvador-BA). 1. Amigo do Inimigo. 2. Meu quarto de Nanquim.
Reginaldo Costa de Albuquerque (Campo Grande-MS). 1. A fonte. 2. No coreto.
Rodrigo Lychowski (Rio de Janeiro – RJ). 1. Aracaju. 2. Maracanãzinho.
Sandro Vieira Alves (Japoatã-SE). 1. Obrigado, Professor. 2. Pai.
Sérgio Rodrigues Piranguese (Contagem-MG). 1. A escola.
Terezinha Ofélia Nascimento Rennó (Itajubá – MG). 1. Partes da vida.

Wilson de Jesus Costa (Rio de Janeiro-RJ). 1. Faz tempo. 2. A velha caixa...