"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

domingo, 14 de setembro de 2008

Aquecimento global é culpa do Sol, não dos homens, diz cientista russo

O aquecimento global e o crescente degelo devem-se em maior medida à atividade do Sol, e não ao “efeito estufa” causado pelos homens, afirmou nesta segunda-feira o diretor do Observatório Astronômico de São Petersburgo, Khabibullo Abdusamatov.

O aquecimento global é resultado da elevada e prolongada atividade solar que aconteceu na maior parte do século passado, e não se deve ao efeito estufa (causado pelo homem)”, disse o cientista à agência russa “Novosti”.

Contrariando a opinião da maioria das organizações de defesa do meio-ambiente, o cientista russo afirmou que a atividade industrial não influencia de forma determinante o clima do planeta, que ao longo dos séculos passou por períodos de aquecimento e esfriamento.

“A população não está em condições de influenciar no aquecimento global da Terra, que, após um período de aquecimento, sempre experimenta outro de esfriamento”, disse Abdusamatov.
Segundo o cientista, o alto nível de energia solar que chegou à Terra durante o século passado começou a cair nos anos 90 e, em conseqüência, o gradual aquecimento das águas dos oceanos foi detido.

“Entre os anos 2012 e 2015, a temperatura global da Terra começará uma lenta redução, que alcançará os níveis mínimos entre 2055 e 2060”, afirmou.

Esse esfriamento, diz ele, será semelhante ao observado entre 1645 e 1715 e que afetou Europa, América do Norte e Groenlândia, e que coincidiu com uma diminuição da atividade solar, período no qual rios europeus como o Tâmisa e o Sena congelaram.
Fonte: Folha de São Paulo