"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

sábado, 9 de janeiro de 2010

Emerson Maciel entrevista Amorosa

Foto: Chrys Maciel

A cantora sergipana Amorosa nos recebeu gentilmente em seu camarim, para uma entrevista antes de seu show histórico, ocorrido sexta-feira, 8, dentro da programação do Projeto Verão Sergipe 2010, que foi introduzido na programação do Encontro Cultural de Laranjeiras.
Além de Cantora, ela é também produtora, compositora, radialista, autora de 3 livros e jornalista. De uma educação e gentileza impar, ela se emocionou ao revelarmos a admiração que o Poeta João Sapateiro tinha por ela. Veja os principais trechos da entrevista.

Emerson Maciel Amorosa, como se sente em estar de volta a Laranjeiras?

Amorosa – Primeiro que eu tenho Maciel, um carinho muito grande por Laranjeiras. Aqui , minha história se confluiu com os encontros culturais aqui ocorridos durante todos estes anos ,já que foi aqui que no inicio foi aqui que realizei meu primeiro show dentro do contexto de encontros culturais. Nesta ocasião, recordo-me bem do figurino: chapéu preto, calça preta pantalona, blusão preto ( eu acho que era para ser zorro!) rs - mas como não deu certo, cá estou eu de cantora. Pois então: o grupo de dança tinha mais de 40 componentes, e quando terminou o show, eles fizeram fila para conseguirem meu autógrafo. Eu queria apenas abraçá-los, e eles queriam meu nome em um papel qualquer. Fiquei sem saber como agir. É como se recebesse um sinal de que eu teria um caminho pela frente. Enfim, tenho uma satisfação muito grande de estar aqui, porque fui a primeira artista a gravar uma musica em homenagem a Laranjeiras; tenho uma empatia muito grande com esse povo, não venho mais vezes porque nem sempre é possível, mas será sempre um prazer cantar nesta Cidade que guardo boas lembranças da minha carreira.

Emerson MacielAmorosa cantora, e agora protestante? Como funciona este novo processo em sua vida?

Amorosa - Sim, alguns chamam protestante, outros evangélico, outros crente, eu só não sou ortodoxa. No mundo independente das igrejas estão também nossos irmãos outros, que precisam de Jesus tanto quanto nós; então, eu não me converti em aceitar Jesus como Senhor e Salvador de minha vida, para me beneficiar dele no sentido de me transformar numa cantora evangélica, e ganhar dinheiro com isso; eu sou contra algumas situações, eu acho que posso levar a palavra de Deus, propagar o nome Dele através do meu trabalho, e o que faço exerço decentemente, e que para mim é um trabalho tão honrado como outro qualquer. Nos meus shows, sempre levo uma mensagem sobre Jesus, sobre a importância Dele, mas a decisão é de cada um. Afinal, Ele veio para os doentes e necessitados, e não tenha dúvida que, aqueles que já encontraram a Casa do Senhor já estão sendo tratados; mas, existem muitos outros que precisam de ajuda.

Emerson Maciel – Tivemos a honra de entrar em teu site (www.amorosasergipana.com.br), e verificamos que tem um Cd disponível para download chamado de Um Canto a Sergipe, de onde veio tanta inspiração?

Amorosa – Você tocou num assunto muito interessante, pois basicamente hoje, meu show estar pautado naquele repertorio. Trata-se de uma homenagem a várias Cidades baseadas na história de cada município. Evidente que cantarei outras músicas da minha carreira, mas como estou iniciando a comemoração dos meus 25 anos de carreira,u fiz questão de enaltecer a terra que sempre associei ao meu trabalho; estou abrindo o projeto verão, por quê não cantar nossas cidades, nosso povo, nossa historia? E é um trabalho de pesquisa, debrucei nos livros, li Sergipe Panorâmico e pesquisei também a historia dos município, a partir daí fui construindo algumas canções, como uma forma de ajudar o publico para que eles conheçam, e também os munícipes conheçam um pouco mais da historia de sua cidade, se bem que a Musica de Laranjeiras, ela não se enquadra nesse contexto, porque quando fiz, foi há mais de 18 anos, então terei que fazer uma outra, só que agora pautada na história, pois a historia de Laranjeiras é linda! Irei ficar devendo, vou ter que fazer outra ainda e vou fazer, pois como ela foi a primeira, merece um cuidado maior. Para você ter uma idéia, fiz uma música para Laranjeiras, antes de fazer para minha terra Itabaiana, o que deixou meu povo um pouco enciumado. Mas, foi uma forma de reconhecimento ao carinho deste povo para com o meu trabalho.

Emerson Maciel – Falando de carreia, você lembra qual foi o primeiro sucesso?

Amorosa – A primeira música que eu gravei foi ‘tomei na cara’, uma musica que em homenagem a Aracaju. A própria escolha da música de autoria de Rubens Lisboa, já mostrava minha tendência em gravar canções que venham enaltecer nossa terra. Já o CD ‘Um canto a Sergipe’ é um Cd autoral, boa parte das músicas são minhas, tem duas ou três parcerias, com o Del que fez a direção musical do disco.Minha proposta em ter gravado este cd, foi de agradecimento as Cidades onde mais atuei nos meus 20 anos de carreira. Não pensei em questões comerciais, apesar de reconhecer sua importância. O que mais me gratifica é ver a satisfação de professores que me abordam para agradecer ou parabenizar pela obra, e ressaltar que o cd tem um rico aproveitamento em suas matérias sobre a nossa cultura. Dei minha parcela de contribuição para que os munícipes conheçam um pouco mais sobre sua história. Ninguém gosta de ler, mas todo mundo gosta de música. Por que não fazê-lo pela música?

Emerson Maciel – Conversando certa vez com o nosso saudoso amigo Poeta João Sapateiro, eu o perguntei: “Qual a homenagem que você recebeu que mais o entusiasmou”? Ele respondeu: “Primeira, a visita de Regina Casé em minha casa, depois a música que a Amorosa fez que citou meu nome no refrão.”

Amorosa – Nossa que coisa linda,, não sabia disso, espere um pouquinho Maciel (Amorosa se emociona). Eu fiz uma musica sem dizer nada para ele, mas as duas pessoas que eu admirava e ainda admiro, ou melhor, as duas pessoas que mais tocam meu coração em Laranjeiras, continuam sendo João Sapateiro e Dona Lalinha. Essa admiração fez nascer o refrão em homenagem a eles, já que representam o que de mais preciso Laranjeiras produziu entre os seus artistas. O refrão vai ser com eles, pensei. Agora fiquei emocionada, porque era um artista (João Sapateiro), tanto quanto eu, um homem que amou a sua terra, tanto quanto eu amo.

Emerson Maciel – Amorosa não querendo tomar muito seu tempo, Gostaria que você declamasse ou cantasse a música que fez em homenagem a Laranjeiras.

Amorosa – (Cantalorando) Ó Laranjeiras terra de João Sapateiro, Dona Lalinha Bonita que traz no laço e na fita, o seu gingado faceiro.


P.S.: Breve vamos disponibilizar o audio da entrevista na integra. Aguarde!

2 comentários:

edla disse...

Meu amigo! Adorei a entrevista que você fez com a grande cantora de nossa terra "AMOROSA".E fico muito feliz por você me enviar todos os trabalhos que faz; tudo de bom que acontece com você, porque isso só prova a amizade e o respeito que tem por mim.E eu aqui sempre torcendo por você,que tenho como um filho do coração.
Beijos para você e Rafaela.
Da sua amigona, meio doida mas sempre sua amiga EDLA.

bêbê disse...

pois um comentario simples sou sergipano de nascimento e coraçao...mais hj resido em sao paulo,e gostaria muito de saber onde posso encontrar alguns trabalho da amorosa qui em sao paulo,pois em 94 e 95 trabalhava de porteiro no predio onde a mesma residia meu nome é Reinaldo e se alguem ler esse comentario dê noticias meu e-mail é ynnorsaid@gmail.com desde já grato muito boa a entrevista parabens ao reporter e abraço a todos meus conterraneo