"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Unidade entre católicos e luteranos?



Pouco tempo depois de afirmar que todos os Protestantes do mundo deveriam se converter, O Papa Bento XVI, recebeu a Delegação da Igreja Evangélica Luterana Alemã – a mais tradicional, seguindo a risca o que Lutero pregou – e pediu a unidade entre todos os cristãos.

O Papa conseguiu entender na última manhã de 24 de janeiro, aquilo que os luteranos já haviam entendido há mais de 400 anos. Com um discurso orquestraste Bento XVI, afirmou que “todos os nossos empenhos pela unidade só pode dar frutos se encontrar as suas raízes na oração comum.”

Percebemos que Bento deseja a unidade, mas sem abrir mão de continuar sendo o “governador universal” dos cristãos. A verdade é que a Alemanha é o único país onde os luteranos são maiorias. O principal objetivo da Igreja ao eleger um alemão para suceder o carismático João Paulo II, fui justamente isto, ser maioria também na Alemanha, não dando certo, agora o momento é de diálogo.

A Igreja Luterana Alemã continua firme com as mesmas doutrinas, do lado católico, podemos lembrar que muitas coisas foram excluídas com os Concílios, ou seja, aquilo que se achava ser coerente, era na verdade vaidade das autoridades que governavam a Igreja.

Meu desejo é que tudo dê certo, mas para que isso ocorra, o mundo religioso cristão, não precisará de um Papa, que aos longos dos tempos têm se colocado como Deus. Para que haja unidade é preciso fazer aquilo que o Papa João XXIII desejou e não teve tempo, isto é, varrer a poeira deixada pela Igreja de Pedro até os dias de hoje. Mas não há como negar, biblicamente, Lutero, com a ajuda de Deus, fez mais que todos os Papas juntos não fizeram, isto é, a restauração interior da vida humana, que está em Jesus Cristo.


Nenhum comentário: