"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Parafraseando: do fundo do coração

Fui dormir 2h da madruga. Acordei às 6h. Sai de casa às 9h e fui conversar com um amigo. Aproveitei a ponte manhã-tarde, repensei um monte de coisas que ouvi nestes dias, deixei que a dor do meu corpo fluisse, que a minha cabeça explodisse. Deixei que tudo viesse de uma vez só: ânsia, cansaço, dor, arrependimento, saudades. E veio forte. O resto de uma coisa passada veio. Encontrei amigos, fui abraçado durante o dia. Revi as possibilidades destes reversos. Deixei que versos me provocassem algo. Recebi uma ligação agora à noite, e aqui estou, longe de casa. Repensei. Sorri. Resolvi. Já está passando setembro, já aprendi a lição, ainda tenho a outra face inteira, agora vou reviver a primavera que deixou saudades. 

Um comentário:

Sonia disse...

Amadurecer os sentimentos, deixar o corpo falar,sentir...sentir...Recomeçar.O que fomos ontem, não somos hoje e não seremos amanhã,a cada amanhecer, novas sensações, novos sentimentos. Isso é viver. Adorei sua palavras poeta. Beijo