"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

'Chiquinha' fala sobre a briga com 'Chaves'

“Dizem que sou maravilhosa, que me amam e choram”. É assim que a atriz mexicana Maria Antonieta de Las Nieves, a Chiquinha, do “Chaves”, descreve o tratamento que recebe dos brasileiros. Pela primeira vez no Brasil, a atriz que deu vida a uma das personagens mais carismáticas da televisão conversou com a imprensa antes de participar do “Programa do Ratinho”, nesta quinta-feira. 


Durante o breve bate-papo com jornalistas, ela falou sobre a experiência de participar do “Chaves” e do início de sua carreira, ao seis anos de idade. Além de cantar, dançar e atuar, seu grande sonho era se tornar bailarina. “Depois entrei para o mundo da televisão e comecei a fazer novelas. Até que um dia, fui apresentada ao ‘Chaves’. Ele fazia um programa que passava aos sábados e me convidou, em 1968. No começo eu não queria, pois não imaginava fazer comédia. Fui convencida, pois me falaram que para ser uma boa atriz era necessário saber fazer humor e drama”, contou. 


Fotos: Viridiana Brandão
Com seu jeito engraçado mesmo depois de anos, Chiquinha fez muita gente rir ao relatar a experiência de gravar pela primeira vez. Ela contou que ficou tão nervosa que ficou com vontade de ir ao banheiro. “Nesse momento, parecia que eu tinha mariposas no estômago. Quando acabei de gravar, o Roberto Bolaños (que interpreta o Chaves) falou que eu precisava só um pouco mais de timing, mas assinei contrato”. 

Ela disse também que participar do seriado sempre foi um grande prazer. Sobre seus episódios favoritos, ela cita três: o memorável capítulo de “Acapulco”, o episódio da “Boa Vizinhança” e o que acusam o “Chaves” de ser o ladrão da Vila. “Foi muito bom gravar este último. O Chaves deu uma boa lição no ladrão, dizendo que não desejava o mal dele, e sim que ele se tornasse uma pessoa boa. A mensagem foi linda”, disse.

Briga com Bolaños 
Ao ser questionada sobre a briga com Roberto Bolaños, a atriz brincou: “Não me lembro do que aconteceu, minha memória é muito fraca”, mas depois esclareceu o motivo da confusão. O desentendimento ocorreu quando Bolaños decidiu acabar com as gravações do seriado. Maria Antonieta recebeu convites para continuar gravando a personagem Chiquinha e conseguiu os direitos autorais dela. “O fim do ‘Chaves’ foi muito estranho. Do nada paramos de gravar, todo mundo queria uma resposta e ele disse que nunca mais gravaríamos. Então eu disse: ‘Se você não quer continuar fazendo o seu papel, eu quero continuar com o meu’”, recorda.

Família
A atriz  veio ao Brasil acompanhada de seu marido, Gabriel Fernándes, o narrador dos capítulos originais de “Chaves”. Os dois se conheceram antes das gravações e já estão casados há 40 anos. Eles têm dois filhos, cinco netos e uma cachorrinha.
Uma curiosidade que poucos sabiam é que a personagem Paty, do seriado 'Clube do Chaves', é filha real de Maria Antonieta. A mexicana falou que sempre se emocionava nas cenas gravadas com a filha.




Fonte: Por Lorran S. | Redação Yahoo! Brasil 

Nenhum comentário: