"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Lambe-sujos mantêm tradição em Laranjeiras


Neste domingo, 9, trabalhadores e estudantes se transformam em reis e rainhas e as ruas da cidade histórica se tornam o palco principal da centenária folia popular

Lambe-sujos e Caboclinhos se reuniram em frente à Igreja Matriz (Fotos: Divulgação Empauta)
Com o apoio da Prefeitura de Laranjeiras, a tradição se repetiu neste domingo, (09), durante a festa dos Lambe-sujos x Caboclinhos. É neste dia em que trabalhadores e estudantes se transformam em reis e rainhas e as ruas da cidade histórica se tornam o palco principal da centenária folia popular, acompanhada por laranjeirenses e turistas, que se misturam a negros e índios durante todo o dia. A beleza das indumentárias e a folia dos maracatus são atrativos unânimes, além da divertida brincadeira de “melar” e das corridas dos chicotes dos taqueiros.
A primeira programação oficial aconteceu às 4h
a manhã, com a alvorada de foguetes de artifício e o primeiro encontro do grupo dos negros, os lambe – sujos, na casa do rei, Zé Rolinha. Às 10h, lambe-sujos e Caboclinhos se reuniram em frente à igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus, para a tradicional bênção.
Momento da bênção
À tarde, a população assistiu a tradicional batalha na região do quilombo, montado pelos negros, quando entraram em cena as figuras reais dos dois grupos. Enquanto os lambe-sujos buscavam seu Rei, o Pai Juá e sua Mãe Susana, os caboclinhos buscam seus príncipes e princesas.
Mesmo antes do início da programação oficial, negros e índios se reuniram já na madrugada de sábado, para arrecadar alimentos na feira livre e realizaram a tradicional feijoada, que foi servida ao meio-dia na residência do Rei a todos os brincantes.
A comerciária Cristina Santos Silva, de Aracaju, foi a Laranjeiras neste domingo para prestigiar a festa dos Lambe-sujos x Caboclinhos. Esta é a primeira vez que venho a esta festa. Em outros anos sou convidada por amigos, mas este ano, resolvi vir prestigiar. Difícil mesmo é saí limpa, mas se o espírito é este temos que entrar na brincadeira de melar”, disse sorridente a trabalhadora.
O folclorista Zé Rolinha, mestre da cultura popular e Rei do Lambe-sujo, destaca a importância da tradicional festa, iniciada na época do Brasil Colônia e agradece à população, aos empresários e ao poder público municipal. “Graças ao empenho de todos; população, empresários e o poder público municipal, mais uma vez a tradição foi mantida em Laranjeiras e esperamos que esta festa popular nunca seja esquecida”, afirmou.
O secretário municipal de Cultura, Irineu Fontes, ressaltou o apoio da Prefeitura quanto aos investimentos em cultura, que vem sendo realizados ao longo desta administração. “A prefeita Ione Sobral nunca mediu esforços para a manutenção da cultura popular nesta cidade. Este ano não foi diferente e no que depender do poder público municipal, as tradições de festa popular em Laranjeiras não serão esquecidas. É justamente por este motivo que desde o início deste semestre já estamos organizando o XXXVII Encontro Cultural. Esperamos que este seja o melhor de todos os tempos”, afirmou Fontes.
Fonte: Agência Empauta

Nenhum comentário: