"O que importa a surdez dos ouvidos quando a mente escuta? A única surdez verdadeira, a surdez incurável, é a surdez da mente". - Victor Hugo

domingo, 16 de outubro de 2011

UM VERDADEIRO DESAFIADOR: PROFESSOR

Elaine Mirele Oliveira de Jesus[1] 
    Rubinaldo da Silva Araújo[2] 


          O educador atualmente depara-se com os mais diversos casos nas suas classes, desde alunos que vieram à aula, obrigados pelos pais estes temendo perder o beneficio “Bolsa Família”, até aqueles que estão na escola apenas para usufruir da merenda escolar. Assim o professor fica preocupado e tenta se envolver na vida do seu aluno, porém não pode deter-se a isso, pois tem um plano de curso para cumprir imposto pelo sistema, este que vê o professor apenas como um transmissor de conhecimento e todo o contato entre discente e docente são técnicos. Dessa forma, algumas vezes, o professor é visto como um “Monstro”, pelos os seus educandos, pelo fato de não “entender”, o porquê de determinado aluno não ter xerocado a apostila, por não ter feito o trabalho e etc.
            A escola cobra que a aula seja interativa para prender a atenção do discente, pois se o conteúdo for passado de forma tradicional o mesmo não dá a mínima importância para o discurso do professor, mas tem um pequeno detalhe, as escolas em alguns casos não oferecem um recurso para a interatividade solicitada, ou seja, o professor deve nas suas horas “vaga” procurar dinâmicas, jogos e ainda comprar materiais com o seu próprio dinheiro para utilizá-los na aula do dia seguinte e ver se consegue a tão sonhada concentração do alunado. Daí surge à semana de avaliações, na qual o educador usa seu final de semana para elaborá-las, no dia seguinte as aplicam e ficam na expectativa dos resultados que os alunos alcançarão, pois se estes não tiverem um bom desempenho, o sistema culpará o professor e a sua metodologia usada nas aulas.
            Contudo, a sociedade responsabiliza o professor pela a formação total do cidadão, esquecendo a “contribuição familiar”. Sendo assim quando um cidadão deixa a desejar na sociedade a culpa é atribuída à educação escolar, mas se este desenvolver um papel exemplar na sociedade, os pais serão parabenizados por ter dado uma educação de qualidade a seu filho. É preciso rever conceitos relacionados à educação e aos educadores, é necessária uma maior valorização da classe pelos os governantes, pois esta é a peça fundamental para a formação de uma sociedade civilizada.


[1] Acadêmica do Curso de Letras – Português/Inglês da Faculdade José Augusto Vieira – Lagarto/SE.
[2] Acadêmico do Curso de Letras – Português/Inglês da Faculdade José Augusto Vieira – Lagarto/SE;
  Professor de Língua Inglesa no Ensino Fundamental no Colégio Rosa Venerini – Lagarto/SE.

Um comentário:

Flor disse...

PARABÉNS PELO ARTIGO!!!
POR MAIS QUE O PROFESSOR FAÇÃ, SÓ TERÁ RECONHECIMENTO DE DEUS. ELE PODERÁ SE CARACTERIZAR DE PALHAÇO, MALABARISTA, EQULIBRISTA, MAS DE NADA VALERÁ SE O ALUNO NAO ESTIVER INTERESSADO EM ABSOLVER AQUILO QUE LHE É ENSINADO>